Lista com quase 5 milhões de contas Gmail vazam na Internet

invasao-gmail

Lista teria aparecido em fórum russo de bitcoin e senhas teriam sido obtidas a partir de serviços integrados à conta Google; empresa nega invasão

Uma lista com 5 milhões de senhas do Gmail foi vazada em um fórum russo de bitcoin, publicou o site americano Daily Dot. Segundo o texto, as senhas teriam sido obtidas por hackers a partir de serviços integrados à conta do Google (isto é, quando você usa sua conta do Google para se logar em um site ou app que não é do Google), e não necessariamente teria acontecido uma invasão ao Gmail.

O Google, por sua vez, negou qualquer falha ou brecha de segurança em seus serviços, e declarou que a maioria das senhas está ultrapassada. De acordo com “tsvkit”, usuário do fórum que vazou as senhas, 60% delas ainda está ativa, afetando principalmente usuários dos EUA, da Espanha e da própria Rússia.

Caso não queira ter um aplicativo de terceiros vasculhando sua conta do Google, troque simplesmente a sua senha. Outra dica importante é adotar a verificação de dois passos nas suas contas, e tentar utilizar senhas diferentes para serviços e aplicações diferentes que você usa na rede.

Como gerar senhas seguras
Se você não faz ideia de como criar uma senha forte e segura (que não seja algo como ’123456′) muita atenção aos passos a seguir, com algumas dicas para gerar senhas seguras para e-mails, redes sociais, cadastros em sites e logins em sistemas corporativos.

– Uma boa senha deve ser longa, e ter pelo menos oito caracteres.
– Tente aumentar a complexidade de sua senha misturando letras maiúsculas e minúsculas, pontuação, símbolos e números. Quanto mais variedade, melhor.
– Mude suas senhas regularmente. Uma boa meta é trocar tudo de três em três meses.
– Não use a mesma senha para vários serviços: hackers podem roubar senhas de sites inseguros e tentarem utilizá-las em sistemas melhor protegidos.
– Evite usar palavras que estejam em dicionários, ou ao contrário, abreviações e caracteres em sequência (como “123456″ ou “qwerty”), e também informações pessoais que podem ser adivinhadas (como nome, aniversário ou passaporte).

FONTE: Estadão – SP

Postado por: Iracema Teixeira

Leave a Reply